Landing page para advogados



Os escritórios de advocacia já compreendem a importância de se estar posicionado digitalmente, então é raro encontrarmos algum que não possua site institucional ou perfil dedicado nas redes socais. Porém a simples presença digital não é suficiente para captação de clientes. Na verdade, é necessário que se tenha um plano estratégico de posicionamento digital, construção de autoridade para captação de lead com vistas a conversão de clientes. E se você é um advogado raiz ou tradicional, provavelmente não deve ter entendido nada do que eu disse na última frase.

Em síntese, o objetivo aqui é ganhar mais dinheiro, e para isso usa-se ferramentas de marketing digital para se construir a estratégia de seu escritório. Uma dessas ferramentas é a landing page, que nada mais é que uma página na internet que tem a função de captar leads (contatos) e vender produtos físicos ou digitais.

Essa página geralmente é hospedada dentro do domínio principal do escritório, e pode ter identidade visual exclusiva, diferente da página principal. A landing page pode variar seu formato a depender do objetivo almejado, mas o que não varia são as características de responsividade, compatibilidade e carregamento rápido. Ou seja, ela deve se adaptar às telas de todos os dispositivos, seja computador sejam celulares ou tablets, bem como devem ser compatíveis com as tecnologias de navegação mais comuns e ter carregamento rápido independente da velocidade da internet.


Acima está Neil Patel, um dos maiores experts em marketing digital no mundo atualmente.


Trazendo as landing pages para o contexto jurídico, podemos exemplificar seu uso para produtos digitais escaláveis ou consultorias. Produtos digitais escalonáveis são aqueles que a venda de 100 unidades ou de 1000 unidades não afeta o valor de sua viabilidade. Por exemplo, a oferta de modelos de petições ou recursos é escalável, pois não há interferência do criador após seu lançamento, logo, quanto mais se vende, mais se lucra. Os tickets (valores) podem ser competitivos e baixos, e mesmo assim alcançarem grandes lucros.

Já um produto vinculado a uma ação necessária do advogado, como uma consultoria a um recurso, por exemplo, tem um limite de unidades possíveis de serem comercializadas, pois depende do tempo disponível do profissional. Tais produtos que dispendem de atividade intelectual exclusiva possuem ticket mais alto, e geram maiores lucros por unidade.


Se você possui um produto digital com potencial de lucros, seja escalável ou não, você precisa entender qual a melhor estratégia digital para seu lançamento, e toda estratégia vai exigir uma landing page dedicada e bem construída. Uma landing page bem feita costuma custar entre 4 e 20 mil reais, mas você pode se aventurar com ferramentas que te auxiliam nessa construção, como o WIX. Um exemplo de landing page foi a construída per nós na Beckhauser, Kroetz e Associados para um caso específico da prefeitura de Joinville.


Além da landing page, é necessário investimento em tráfego pago e em posicionamento nas redes sociais. Não conhece esses termos também? Calma que vou te explicar cada um deles, mas em artigos futuros.

13 visualizações